segunda-feira, 17 de junho de 2024

A Hermès não quer Birking no braço de qualquer uma

 

A marca de luxo Hermès está sendo processada por dois clientes na Califórnia, nos Estados Unidos, que não conseguiram comprar a bolsa Birkin. O modelo foi lançado em 1984, inspirado na cantora e modelo Jane Birkin. Hoje, seu nome é sinônimo de exclusividade e tem preços que variam de 10 mil dólares a mais de US$ 1 milhão.

 

O motivo da demanda judicial é que a grife está sendo acusada de restringir a venda da bolsa apenas a clientes que gastam mais. No processo, dois consumidores afirmam que já tinham gastado “milhares de dólares” na loja, mas, quando tentaram comprar a bolsa, foram informados de que “o modelo só era vendido para clientes que realmente apoiavam o negócio”.

 

Segundo o processo, os vendedores da Hermès têm a tarefa de escolher as pessoas qualificadas para comprar Birkins. Depois, esses clientes “considerados dignos” recebem a bolsa em uma sala privada.

 

Assim, os clientes alegam que, ao coagi-los a comprar produtos adicionais pelo simples fato de desejarem uma bolsa, a empresa usa táticas que violam as leis americanas. Além de ter passado pelos braços de várias celebridades, as listas de espera da Birkin renderam até um episódio da série Sex and the City.

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta