segunda-feira, 17 de junho de 2024

A moda goiana do século passado

A moda goiana do século passado

Um mergulho no guarda-roupa da mulher goiana dos anos 1960-1970. É a proposta de uma mostra inédita com acervo intacto da colecionadora goiana e marchand Zilca Rodrigues de Lima, composto por roupas, acessórios, artefatos de toalete e documentos, cuidadosamente guardados e nunca expostos. A partir desta quarta-feira, os pertences de Zilca vão compor uma exposição inédita de moda chamada “Dos pés à cabeça: retratos da mulher goiana por um guarda-roupa de 1960 – 1970”, que vai ocupar a Galeria 588 Art Show, até o dia 6 de maio, das 13h às 17h.

A exposição apresenta essa gama de objetos que evidenciam um rico universo carregado de beleza, cores, texturas e recordações. São elementos como vestidos, calçados, bolsas, revistas de moda, acessórios, entre outros itens que contribuem para o entendimento da importância da moda como forma de expressão e interação da mulher goiana e a diversidade de papéis que ela ocupava em casa, no trabalho e na vida social.

De origem interiorana e rural em Goiás, Zilca Rodrigues Lima possui uma trajetória marcada pela atuação em múltiplos campos, sendo assim representante legítima das muitas mulheres goianas, cuja força e presença impulsionaram transformações e mudaram o mundo. Memórias, histórias de vida, de amor, de amizade e de profissionalismo entremeiam cada fio e cada trama dos elementos que ocupam todos os espaços desta mostra.

 

 

Sobre Zilca de Lima

O acervo exposto foi guardado com muito amor e cuidado por cerca de 50/60 anos. Evidencia a relação da trajetória de Zilca Rodrigues de Lima com a moda, as artes e a educação em Goiás, assim como tudo fabricado no Brasil e no exterior. Nascida no município de Serranópolis-GO, em 27 de setembro de 1939, Zilca cursou o normal e técnico em contabilidade em Jataí-GO, onde viveu e trabalhou como professora e na campanha nacional de alimentação escolar.

Mudou-se para Goiânia-GO, em 1970, onde trabalhou na merenda escolar e adquiriu tuberculose química, no mesmo momento em que ingressou no curso de Direito da antiga Universidade Católica de Goiás (UCG). Foi nesta instituição de ensino superior que conheceu seu companheiro Sebastião Félix de Oliveira e engravidou. Naquele momento, a tuberculose era de difícil cura. Por esse motivo, passou 11 meses em tratamento na cidade de Petrópolis-RJ, onde nasceu seu filho, Rodrigo Félix de Lima. É ele que, como idealizador e curador, faz desta exposição uma homenagem carinhosa à sua mãe Zilca.

 

Após curada, Zilca terminou seus estudos e se formou no ano de 1975. Prestou concurso público federal em Brasília-DF, passando a atuar como Técnica em Assuntos Educacionais, no então Ministério da Educação e Cultura (MEC) até a sua aposentadoria, aos 48 anos de idade. A cidade do Rio de Janeiro-RJ foi um destino constante, a partir de 1987. Por lá, comprava artes, artesanatos e antiguidades em feiras, shoppings e antiquários para abastecer a loja “Chez Anna Artes e Coisas”, que abriu no Setor Oeste, em Goiânia, após se aposentar. A loja permaneceu em funcionamento por cerca de 30 anos.

Serviço:

Exposição “Dos pés à cabeça: retratos da mulher goiana por um guarda-roupa. 1960 – 1970”

Data: De 6 de abril a 6 de maio de 2022

Horário de visitação: Das 13h às 17h

Local: Galeria 588 Art Show – Rua C-167, Qd. 588, Lt.11, Jardim América

Informações: (62) 98140-1920 – www.instagram.com/588artshow

 

Foto 1 – Zilca de Lima, acervo pessoal

 

Fotos: João Victor da Silva Araújo

 

Com: Mari Magalhães

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta