sábado, 18 de maio de 2024

Ah se a Via dei Neri fosse minha….

 

… Não ia ser ladrilhada. A Via dei Neri está para Florença assim como a Quinta Avenida está para Nova York. Resguardadas todas as proporções que as separam. É a icônica e charmosa rua no centro histórico da cidade, perto do Palazzo Vecchio, ligando a Piazza della Signoria à Piazza Santa Croce. O nome é uma homenagem a mais uma nobre família florentina, Nori, que tinha várias propriedades por ali. Seu traçado sinuoso abriga as melhores comidas de rua de Florença e ainda guarda, com charme peculiar, muitas das características dos antigos armazém, castigados por enchentes do Arno nos anos de 1333 e 1966 – a via corta um dos pontos de menor elevação da capital da Toscana.

 

Vamos começar com o Ditta Artigianale, fundado por Francesco Sanapo em 2014, que hoje ostenta o título de um dos 30 cafés melhores do mundo – simples assim – concedido pelo prestigiado Financial Times. Empresário que leva a sério o ritual do café na Itália, Sanapo percorre o mundo atrás dos melhores grãos, com incursões, inclusive, pelas fazendas de Minas Gerais. Além de oferecer aos clientes só cafés especiais, faz seu mix particular e vende o grão torrado, ensacado. Em Florença são três unidade; uma quarta foi inaugurada em Toronto, no Canadá.

 

 

Ali quase em frente, a Contempo Records é uma loja especializada em discos raros – mais vintage, impossível – de new wave, punk, heavy metal etc. O fundador do pedaço é Giampiero Barlotti, um apaixonado também pelo novo rock italiano. Uma Meca para quem gosta de música. Vale também revisitar as capas, todas em excelente estado de conservação.

 

 

A Via dei Neri é também templo dos produtos regionais de inquestionável qualidade feitos artesanalmente na Toscana. Um dos destaques é a La Prosciutteria e seus embutidos, incluindo a deliciosa mortadela de javali, pães e vinhos locais. Outra com a mesma linha de produtos é a La Bottega, estabelecida na Rua desde 1954 – ali, vale atenção para os queijos especiais e os temperos.

 

O melhor sorvete da Toscana tem endereço na badalada rua. A Gelateria dei Neri só usa ingredientes naturais, a tradicional receita do gelato italiano, sem invencionices. Também na vizinhança, a Pizza Napoli, desde 1955, repete o feitio artesanal  da mais original iguaria napolitana. E, é claro, a rua abriga também o famoso All´ Antico Vinaio – esse assunto para outra Conexão.

 

 

O tour é grande e intenso. Merece uma beliscada numa tabua de frios com um vinho sfuso, um gelato depois e, para fechar o passeio, uma visitinha à Distribuzione Canapa, loja de derivados de Canabis, sem o THC, é claro. Uma atmosfera impagável.

Avatar

Este post foi escrito por: Anna Paula Guerra

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta