segunda-feira, 17 de junho de 2024

Bacalhau vai com tinto ou branco?

 

A pergunta de um milhão de dólares, que nunca se cala: com o bacalhau é melhor ir de vinho tinto ou branco? Então, como a Páscoa pede um prato à base do famoso peixe seco, vamos deixar as coisas bem claras de uma vez por todas. Os entendidos entendem que, como o azeite é o fio condutor de toda receita com bacalhau, ele deve ser bastante considerado na hora da harmonização. Assim como outros ingredientes típicos, a exemplo do pimentão, azeitonas, cebola e ovos.

 

Então, importante pensar em rótulos versáteis ao ponto de não brigarem ou serem mascarados pelos produtos que compõem a receita. Daí, não existe essa história de branco ou tino. Pode ser um ou outro, considerando-se algumas características: brancos não muito frutados, mas com corpo médio ou até bem estruturados, como Chardonnay ou Encruzado e brancos jovens e com bastante frescor como os vinhos verdes, elaborados na região do Minho, no norte de Portugal.

 

Também podem ser tintos jovens e leves, como os Pinot Noir e os elaborados com cortes de uvas portuguesas. E fique sabendo que estes são os preferidos de quem entende de vinhos e bacalhau: os portugueses. E, acreditem! Também os roses estruturados e não muito frutados, assim como espumantes verdadeiros coringas para harmonizar com o tradicional prato da Páscoa. Escolha o seu e nunca mais pergunte novamente; pois tudo pode.

 

Alguns bons exemplares

 

Quinta de Foz de Arouce Branco – Este branco é um grande rótulo da renomada vinícola portuguesa João Portugal Ramos. Os aromas complexos de lima e as notas de grama cortada são um espetáculo para o nariz. Em boca, destacam-se as notas defumadas e de baunilha, a ótima estrutura, o frescor pronunciado e o longo final.

Preço médio: R$ 194

Alvarinho Portal do Fidalgo – Este rótulo português da Denominação de Origem Vinho Verde, mais especificamente da sub-região de Monção e Melgaço, é excelente para peixes. O aroma da uva Alvarinho é elegante, com notas de flores e frutos tropicais. Em boca, é frutado, mineral e fresco, encorpado, com muita persistência e final longo, características que o tornam perfeito para acompanhar bacalhau.

Preço médio: R$ 175

 

Marquês de Borba Colheito Tinto – Este vinho português, produzido no Alentejo, no sul do país, com um corte de uvas autóctones, tem belos aromas de frutas, amoras e cassis. Em boca, os taninos são suaves e o equilíbrio entre fruta, frescor e taninos é a marca deste rótulo. A bebida ainda amadurece por seis meses em meias pipas de carvalho americano de segundo e terceiro usos. Além de bacalhau, combina também com carnes vermelhas, massas com molhos e queijos curados.

Preço médio: R$ 97

Pouca Roupa Tinto – Este tinto português, elaborado com um corte de uvas autóctones na região do Alentejo, se destaca pelos aromas de frutas vermelhas como cereja, amora e cassis, notas balsâmicas e taninos sedosos. É indicado para acompanhar bacalhau, mas também pizzas, carnes suínas ou peixes grelhados.

Preço médio: R$ 79

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta