domingo, 21 de abril de 2024

Buffett nunca fez tanto dinheiro como agora

 

A Berkshire Hathaway, empresa de Warren Buffett, registrou o maior lucro operacional de sua história no último trimestre: 10,7 bilhões de dólares. O montante foi 40% maior do que o terceiro trimestre de 2022, impulsionado pelo impacto das taxas de juros elevadas e dos ganhos nos negócios de seguros.

 

Pensa que acabou? O oráculo de Omaha – como é chamado o bilionário em referência a cidade americana onde nasceu, no estado de Nebraska – ainda atingiu um outro recorde no valor de seu caixa, com US$ 157,2 bilhões — quase 1 trilhão de reais.

 

Embora atue no mercado de ações, o envolvimento nos papéis de maior oscilação tem diminuído. O valor em ações caiu de US$ 353 para US$ 319 bi, com as consecutivas quedas nos preços dos papéis. O que está deixando mesmo os resultados da empresa no azul são os juros da renda fixa, que nos EUA já ultrapassam 5% ao ano — o que é alto para lá. Em três meses, os juros recebidos somaram US$ 1,7 bilhão.

 

Para se ter uma ideia, nem mesmo a Apple, que sempre foi a queridinha da Berkshire por muitos anos, se salvou desse processo de “desinvestimento em renda variável”. O valor da participação da companhia de Buffett na maçã caiu mais de US$ 20 bi, enquanto as ações da big tech caíram 12% nesse terceiro trimestre.

 

Por que isso é relevante? A estratégia do investidor mais conhecido do mundo mostra como os juros altos nos EUA fazem com que mais dólares fiquem investidos por lá — o que impacta tanto empresas como outros países.

 

Com: The News

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta