sábado, 18 de maio de 2024

Café com Sueli Arantes

 

Caminhão de mudanças — Ex-prefeito de Aparecida de Goiânia e candidato derrotado ao governo de Goiás em 2022, Gustavo Mendanha tricota com o senador Vanderlan Cardoso a filiação ao PSD. Gilberto Kassab, presidente nacional da legenda, não foi consultado e Vilmar Rocha, comandante regional, é solenemente ignorado.

 

Arame farpado
O governador Ronaldo Caiado continua às turras com o agronegócio de Goiás. Depois da chiadeira com a taxa do agro, agora a turma do campo reclama do fim do convênio da Agrodefesa com o Fundepec.

 

Boca de siri
A visita do vice-governador Daniel Vilela a Ronaldo Caiado, na fazenda do governador, não passou de um gesto de cortesia. Caiado não deu a menor brecha nem sinal para qualquer conversa sobre montagem do secretariado.

 

De mal a pior

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, continua a patinar na gestão administrativa da cidade. Não consegue desatar os nós políticos que engessam o governo dele nem faz deslanchar a agenda positiva de obras. A continuar assim, vai acabar como o “irmão” Marcelo Crivela no Rio de Janeiro.

 

Tylenol
Pode até não dar em nada, mas as ações que ordem a cassação do diploma de senador de Wilder Morais vão dar muita dor de cabeça a ele. Especialistas em direito eleitoral dizem que as irregularidades apontadas são consistentes e graves. Sem contar que o advogado José Eduardo Alckmin, que assina a representação, é craque nos meandros da Justiça.

 

Costura
Presidente da Câmara de Aparecida, o vereador André Fortaleza ensaia diálogo como o vice-governador Daniel Vilela para ser candidato pelo MDB a prefeito da cidade vizinha a Goiânia.

 

Nome forte
Com o prefeito Marden Junior derrapando na administração, cresce o nome do deputado eleito George Morais como favorito para ser eleito o próximo prefeito de Trindade. Marido da deputada federal por três mandatos, Flávia Morais, George teve mais de 30 mi votos no pleito passado e se cacifou para impedir a reeleição de Marden.

 

Linha direta
Apesar dos oferecimentos públicos de Elias Vaz e do deputado federal Rubens Otoni, o governador Ronaldo Caiado não quer saber de intermediários na interlocução com governo Lula. Quer ele menos estabelecer diálogo direto com o petista e o núcleo duro do Planalto.

 

Olhos grandes
Parlamentares e presidentes de partidos da base aliada que apoiaram a reeleição de Ronaldo Caiado aguardam ansiosos e cheios de gula um chamado do governador para a repartição do bolo do poder (leia-se cargos, secretarias, presidências de estatais etc). Pelo visto até agora, a maioria vai ficar chupando o dedo e de barriga vazia.

 

Foto: Prefeitura de Aparecida de Goiânia

Avatar

Este post foi escrito por: Sueli Arantes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta