quinta-feira, 18 de julho de 2024

Dezessete artista e um só corpo

 

Com curadoria de Morella Jurado, da Venezuela, a mostra reúne 55 obras de 17 artistas do Brasil, Argentina, Uruguai e Venezuela, proporcionando uma visão abrangente dos estilos e tendências artísticas presentes nestes quatro países

 

A exposição Um só corpo vai ser aberta ao público na quinta-feira, dia 7 de março, no Museu da República em Brasília. Os apreciadores da arte terão a oportunidade de imergir na rica diversidade da produção artística contemporânea do continente Sul-americano. A mostra, com entrada franca, segue até o dia 21 de abril e a visitação de terça-feira a domingo, das 9 às 18h30. O projeto é realizado com recursos do Programa Goyazes do Governo de Goiás, com a coordenação de Malu da Cunha e produção de Kahena Fogaça.

 

 

Os artistas goianos Gerson Fogaça, André Felipe Cardoso, Telma Alves e Adriano Moraes estão entre os representantes do Brasil, juntamente, com os paulistas Ângela Barbour e Luiz Martins e, de Brasília, Suyan de Mattos e a fotógrafa Raquel Pellicano. Boris Romero, Mario Sarabí e Salomón Reyes (Uruguai); Argelia Bravo, Manuel Finol, Natalia Rondón e Aranaga (Venezuela), Julieta Hanono e Silvia Gai (Argentina) são os artistas representantes dos outros países presentes na mostra.

 

Com uma proposta artística centrada na investigação do corpo humano, a exposição faz parte de um projeto mais amplo que busca explorar os traços culturais comuns que definem a latinidade, além de destacar como diferentes artistas abordam questões-chave relacionadas à cultura e política do sul do continente.

 

De acordo com a curadora Morella Jurado, Um só corpo nos propõe a localização de narrativas comuns de países aparentemente distintos. “Narrativas aprisionadas pelas fronteiras, pelos idiomas e pelo olhar fixo nas diferenças. Um só corpo é a evocação do mestiço como o gesto treinado na sobrevivência. Um só corpo sintetiza a ternura de resistir e assistir à vida”, completa.

 

“O profundo exercício da identidade, que Cortázar identifica como Cultura, hoje se revela igual e material, tenso diante das mesmas dores e alegrias de todo um continente, representados neste caso por quatro países e dezessete almas dedicadas à arte”, finaliza Morella.

 

 

Serviço:

Assunto: Exposição Um só corpo

Local: Museu Nacional da República – (Setor Cultural Sul, Lote 2, Brasília- DF)

Abertura: quinta-feira (7/03), às 19 horas

Visitações: de terça-feira a domingo, das 9h às 18h30

Permanência: até 21 de abril de 2024

Entrada franca!

Com: Amora Comunicação

 

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta