quinta-feira, 25 de abril de 2024

Em cena obras de Shima, mestre dos quadrinhos

 

A Vila Cultural Cora Coralina recebe centenas de desenhos originais de Julio Shimamoto a partir desta quinta-feira (15/9). A exposição, que será inaugurada às 18h, abrange seis décadas de produção desta lenda viva das HQs e abre oficialmente a programação da Gibirama – Feira Goiana de Histórias em Quadrinhos, que contará com uma série de outras atividades entre os dias 6 e 9 de outubro, também na Vila Cultural Cora Coralina.

 

Shima, como é conhecido profissionalmente, é considerado por grande parte da crítica especializada o maior quadrinista brasileiro vivo. Coleciona prêmios tanto na publicidade quanto nos quadrinhos, tendo desenvolvido storyboards para comerciais de televisão e cinema. Dentre alguns destes prêmios, estão: Colunistas, Clio Awards, Ângelo Agostini, HQ-MIX, FIQ, Bigorna, etc. A História do Rio Grande do Sul, Madame Satã I e II, Sombras, Musashi I e II, Subs, Claustrofobia, Banzai (sobre 100 anos da imigração japonesa no Brasil), Volúpia (antologia de quadrinhos eróticos), Shima (antologia de quadrinhos clássicos de terror) e AMO-R são alguns de seus principais álbuns em quadrinhos.

 

A curadoria da mostra leva a assinatura de Márcia Deretti e Márcio Jr., este último parceiro de Shimamoto na HQ Cidade de Sangue (MMarte Produções, 2018). A realização da exposição e da Gibirama é da MMarte Produções com apoio do Governo do Estado de Goiás por meio do Fundo de Arte e Cultura de Goiás (FAC).

 

 

Sobre o artista

Diretor de arte, artista plástico e lenda dos quadrinhos brasileiros, Julio Yoshinobu Shimamoto nasceu em Borborema, interior de São Paulo, em 1939. Shima desenvolveu sua vocação artística em tenra infância, no isolado sítio de seu pai, rabiscando no chão com gravetos.

 

Julio Shimamoto desenhou livros didáticos, produziu ilustrações para capas de revistas, lançou histórias em quadrinhos e tornou-se diretor de arte nos departamentos de criação de agências de publicidade nacionais e internacionais.

 

Nas histórias em quadrinhos brasileiras, Shima deixou sua marca, tendo participado ativamente de todos os movimentos e cenários da área nas últimas cinco décadas.

 

Pertencente a uma geração de grandes nomes dos quadrinhos de terror (o gênero mais importante, forte e representativo das HQs nacionais), Shima é considerado por grande parte da crítica especializada o maior quadrinista brasileiro vivo, a ponto de ter sido o grande homenageado do 5º Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte (FIQ) em 2007, na Bienal de Quadrinhos de Curitiba em 2018 e na CCXP em 2019, o maior evento de quadrinhos do Brasil e um dos maiores do mundo.

 

Aos 83 anos, Julio Shimamoto segue em plena atividade, envolvido em projetos autorais e produzindo quadrinhos absolutamente experimentais, com uma abordagem verdadeiramente artística em suas HQs.

 

SERVIÇO

Shimamoto: Mestre do Quadrinho Brasileiro

Abertura da exposição: 15 de setembro (quinta-feira)

Horário: 18 horas

Local: Vila Cultural Cora Coralina – Rua 23 equina com a Rua 3, Centro.

Visitação: segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Entrada franca

Com Secult

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta