sábado, 18 de maio de 2024

Espetáculo sensorial comemora os 35 anos da Quasar Cia de Dança

 

A goiana Quasar Cia de Dança, uma das principais companhias de dança do Brasil, está comemorando seus 35 anos de existência com a estreia do espetáculo “Menos da Metade”. Com uma pré-estreia marcada para a Cidade de Goiás, dia 16/12 (sábado), no Teatro São Joaquim, a obra terá sua première em Goiânia nos dias 19, 20 e 21/12 (terça, quarta e quinta-feira), no Teatro Madre Esperança Garrido. Já em janeiro a cidade de Quirinópolis/GO também será contemplada, no dia 07/01 (domingo), No Teatro Municipal Teotônio Vilela.

 

Em Goiânia, os ingressos custarão R$ 80 a inteira, com descontos previstos em lei (estudantes e idosos) e 50% para quem doar dois quilos de alimento não perecível (exceto sal e Fubá). Os donativos serão destinados à Associação Quilombo Cristininha (Caiapônia/GO). Os bilhetes podem ser adquiridos pelo Sympla.com.br. Em Goiânia, a sessão de 5ª feira, 21/12, contará com audiodescrição, para pessoas cegas ou com baixa visão. O projeto conta com o patrocínio da Belcar Caminhões, por meio do Programa Estadual de Incentivo à Cultura – Goyazes.

 

INEDITISMO TEMÁTICO E ENGAJAMENTO AMBIENTAL

 

Reconhecida por sua linguagem singular, desenvolvida ao longo de mais de três décadas, o grupo mais uma vez se desafia. Neste momento especial, o coreógrafo Henrique Rodovalho decidiu fazer uma pausa em suas temáticas habituais para abordar um assunto urgente e relevante para toda a sociedade. Com o espetáculo “Menos da Metade”, a Quasar trata sobre a destruição do bioma Cerrado, um tema que reflete a urgência da sobrevivência e a importância da preservação ambiental.

 

O diretor artístico traz algo completamente diferente de tudo que já fez até agora. Através da dança, ele convida o público a refletir sobre a relação entre a humanidade e o meio ambiente, mostrando como a destruição do Cerrado afeta diretamente nossa existência e a sobrevivência de um ecossistema devastado.

 

No palco, os bailarinos da Quasar se transformam em um elo entre a audiência e a natureza do Cerrado, tecendo uma narrativa que busca envolver e fazer sentir a grandiosidade e a fragilidade desse bioma. Através de movimentos e expressões corporais, eles evocam a beleza, a contorção, as temperaturas, as texturas e as fragrâncias desse ambiente tão rico e ameaçado.

 

A Quasar Cia de Dança acredita que a arte pode ser uma poderosa ferramenta de transformação e conscientização. Por isso, através do espetáculo “Menos da Metade”, eles buscam despertar a consciência do público e incentivar ações em prol da preservação do Cerrado. A destruição se transforma em esperança e a indiferença se converte em ação.

 

 

ESPETÁCULO SENSORIAL

Além da dança, o espetáculo conta com uma produção impecável. A iluminação, assinada por Henrique Rodovalho, expressa as fases pelas quais o Cerrado se transforma ao longo das estações e intempéries naturais ou provocadas pelo homem.

 

O figurino, criado por Cássio Brasil, o cenário idealizado por Marcus Camargo, e os aromas de Leonora Rocha Lima, complementam a experiência visual e sensorial do espetáculo.

 

A trilha sonora de Luiz Fernando Clímaco e Henrique Reis inclui canções que remetem à composições consagradas de músicos goianos, além das sonoridades características do Cerrado e ritmos percussivos, que tanto impactam quanto emocionam.

 

O elenco é formado por bailarinos goianos, que também se destacam em seus trabalhos de interpretação, sendo eles e elas: Alice Campelo, Felipe Silva, Gleysson Moreira, Gustavo Silvestre, Luiza Scalabrini, Marcella Landeiro, Murilo Heindrich, Thaís Kuwae, Tiago Ferreira e Wanessa Paula.

 

 

Ficha Técnica:

Direção da Cia: Vera Bicalho

Direção Artística, criação coreográfica e desenho de luz: Henrique Rodovalho

Elenco: Alice Campelo, Felipe Silva, Gleysson Moreira, Gustavo Silvestre, Luiza Scalabrini, Marcella Landeiro, Murilo Heindrich, Thaís Kuwae, Tiago Ferreira e Wanessa Paula.

Assistente de coreografia e professora de balé clássico: Tassiana Stacciarini

Criação do cenário e identidade visual: Marcus Camargo / Assistente de produção (cenário e identidade visual): Gabriel Neves / Execução tapeçaria: Decoralle Tapetes

Criação do figurino: Cássio Brasil / Assistente de Figurinista: Marina Cunha e Laura Linhares

Editora de Perfumes: Leonora Rocha Lima Nogueira por Eaux Parfums

Diretor Técnico e Operação de luz: Sérgio Galvão

Trilha sonora original: Luiz Clímaco e Henrique Reis / Cantoras: Cláudia Vieira e Grace Carvalho

Narração do texto jornalístico: Luiz Clímaco

Fonte do texto: Paloma Guitarrara. https://brasilescola.uol.com.br/brasil/desmatamento-cerrado.htm

Assessoria de Comunicação: Ana Paula Mota e Nádia Junqueira

Gerenciamento de redes sociais: Marcella Landeiro

Audiodescrição: Thiago Santana e Vanessa Dalla Déa

Coordenação de produção: Vera Bicalho / Produção Executiva: Giselle Carvalho

Apoio de produção: Lúdica Eventos e Projetos Culturais

Produtor associado: Arte Brasil Projetos Socioculturais / Agradecimento especial: Alexandra Lemos

 

Serviço:

Espetáculo: Quasar Cia de Dança estreia “Menos da Metade”

 

Datas, horários e locais:

 

PRÉ-ESTREIA – CIDADE DE GOIÁS/GO

16 de dezembro de 2023 (sábado) – 20h – CineTeatro São Joaquim – ENTRADA FRANCA

 

ESTREIA – GOIÂNIA/GO:

19, 20 e 21 de dezembro de 2023 (terça, quarta e quinta-feira) – 20h – Teatro Madre Esperança Garrido (Avenida Contorno, 241, Centro)

 

INGRESSOS:

Inteira: R$ 80,00 / Meia-entrada para estudantes e idosos e garantias em lei / Ingresso solidário: R$ 40,00 – Doação de 2 kilos de alimentos não perecíveis (exceto sal e fubá).

ACESSIBILIDADE: a sessão de 21/12 (5ª feira) terá audiodescrição

 

CIRCULAÇÃO – QUIRINÓPOLIS/GO:

07 de janeiro de 2024 (domingo) – 20h – Quirinópolis/GO –  Teatro Municipal Teotônio Vilela – ENTRADA FRANCA

 

Duração: 70 minutos /  Classificação etária: Livre / Mais informações: @quasarciadedanca

 

Com: Ana Paula Mota
Fotos: Layza Vasconcelos

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta