sexta-feira, 12 de abril de 2024

Glicínias no roteiro da primavera fiorentina

Assim como existe o turismo das cerejeiras no Japão e o das tulipas na Holanda, a escandalosa Florença inicia sua tradição como rota de cores e perfumes que brotam da terra. É tempo da florada das Glicínias, também conhecidas como Flores da Ternura, talvez pelo excesso de beleza e delicadeza. É na primavera europeia que os guias incluem em seus roteiros pela Toscana, visita às fazendas onde elas crescem em profusão.

 

Na cidade, podem ser vistas emoldurando os casarões antigos, descendo caramanchões de praças e jardins. Mas tem um lugar que é só delas: a Villa Bardini, um imenso jardim de Glicínias de onde se vê toda Florença. Aliás, o espaço está promovendo um concurso no Instagram, que vai premiar as mais belas fotografias compartilhadas no perfil da Villa. A votação do público será entre 30 deste mês e 1 de maio. Um evento que acontece depois de dois anos que Bardini esteve fechada por causa da pandemia.

O violeta intenso das Glicínias está em todos os lugares, inclusive no uniforme da Fiorentina, time oficial de Florença. É a flor mais esperada da cidade, que se debruça sobre castelos, vilas antigas e jardins turísticos. Tem longa duração e duas floradas. Além de belíssimas, elas têm um perfume marcante e envolvente e um significado romântico, místico e mágico.

 

Também chamada de wisteria, é uma trepadeira que tem ramos que tombam de tal forma que cobrem o que estiver por baixo, dando a impressão de que “chove flores”. Em situações propícias, podem atingir quase 10 metros, sendo assim, quando se planta a Glicínia é necessário ter bastante espaço aberto.

Avatar

Este post foi escrito por: Anna Paula Guerra

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta