segunda-feira, 17 de junho de 2024

O achismo que produz asneiras diárias

 

Creio que o mundo é formado por pessoas que são reconhecidamente competentes, e por isso têm relevância, e os que “se acham” importantes, e a partir dessa imaginada importância que se auto concedem, saem por aí se exibindo ou exibindo a sua arrogância e pequenez. Creio que todos nós temos ou tivemos um amigo exibido, daqueles que sempre querem aparecer e, às vezes, se comportam como papagaios de pirata, sempre aparecendo na fotografia. Ao que tudo indica, estamos vendo isso acontecer. Temos um presidente que, como diz o povão, “se acha”.

 

 

Antes tínhamos um presidente boquirroto e falastrão que criou alguns constrangimentos nacionais e até internacionais; agora temos um que pelo jeito quer retirar o papel de xerife do mundo dos americanos. Atitudes desse tipo normalmente não têm um final harmonioso. Me pergunto: será que os 50.90% que fizeram o “L”, e que são seguidores do Stalinacio da Silva, esperavam algo melhor do que isso que estamos vendo? Será que já não estão decepcionados?

 

Quando eu chamo de “isso” é porque não consigo encontrar uma palavra que defina a incompetência apresentada até aqui pelo governo que o STF colocou lá. Já rodamos mais de 100 dias de governo, e fora a chocante, mas clara ideia manifestada em alto e bom som de fo@#$&er, direcionada ao Senador Moro, nada de relevante aconteceu, estamos parados nos quesitos: progresso, gerenciamento e administração.

 

Lá atrás, quando eu ainda tentava convencer um amigo a votar contra o Stalinacio da Silva, aliás, repito pela enésima vez, não sou Bolsonaro, sou anti o que está acontecendo e que me desculpem os céticos, já era esperado. Esse mesmo amigo, me disse: “o Lula não é burro, é um animal político por natureza, depois de tudo que ele passou, vai fazer um grande governo para matar de vez o Bolsonaro e seus seguidores.” Não sei o que esse amigo anda pensando hoje, mas acho que ele anda decepcionado.

 

Prezados, as únicas coisas que andam, têm sido a caça às bruxas e a nova amizade do Dino com o Alexandre. Fora disso nada anda. O arcabouço fiscal está sendo entregue há 45 dias. Suspeito que estão entregando em endereço errado, porque do gabinete do Ministro da Fazenda, que diz que mandou, para o gabinete da Casa Civil, são poucos metros. Mas, suspeito que o que está acontecendo é o estilo PT de governar. Como o séquito de postulantes à presidência acredita que o Stalinacio fará um grande governo, o Haddad não pode dar certo, caso contrário os trocentos candidatos à sucessão perdem em importância. Solução? Matar o Haddad no nascedouro! E o Brasil? Bem, argumentam os petistas, esse é outro assunto. Primeiro o partido e o seu grupo, depois resolvem o resto. O resto somos nós! Verdes de medo e amarelos de aflição.

 

Vejam se eu não tenho razão: colocam a Dilma para presidir uma instituição internacional e ela mal fala o português, e quando fala, o faz na variação “Dilmês”. Depois colocam o Jorge Vianna na APEX; caso você não saiba, a APEX quer dizer Agência Brasileira de Promoção, Exportação e Investimentos; então, com esse objetivo, o ideal seria que seu presidente fosse no mínimo fluente em inglês, espanhol, mandarim ou qualquer idioma que lhe ajude a se comunicar com o internacional! Pois é, o cara é um tapado. O tal Jorge mal fala português corretamente.

 

Eu continuo pensando nos 50.90% que fizeram o “L” votando no Stalinacio, se eles acreditaram que no tempo em que ele ocupou anteriormente a cadeira de presidente estudou alguma coisa. Ledo engano!

 

Não leu nem no tempo em que esteve preso, isso considerando que ler livros, historicamente, diminui a pena de todos os detentos brasileiros. Mas ele mesmo disse que nunca leu um livro. Aliás, nenhum livro, muito menos de economia. E com essa bagagem toda, se propõe a resolver o conflito entre Rússia e Ucrânia e a partir daí tem feito mais confusão que bêbado em guardamento.

 

Desagradou o nosso tradicional parceiro de longa data, os USA. Desagradou os europeus, desagradou o humorista que ocupa o governo da Ucrânia, desagradou boa parte da comunidade internacional, dando palpite no mais cômico estilo. Cômico para os outros, trágico para nós, brasileiros, que, em algum momento, vamos ser responsáveis por essas estripulias marotas, o que certamente não será divertido.

 

A comunidade internacional chora de rir como num stand-up show. Por fim, o Stalinacio da Silva se atira de cabeça na fétida piscina que está enchendo diariamente, com as asneiras que irresponsavelmente vomita para o mundo. Tipo o que vinha dizendo e quando pegou mal mudou o rumo da prosa, sugerindo que a Ucrânia cedesse a Crimeia à Rússia. E assim, sem mais nem menos, a Excelência ocupante da cadeira presidencial colocou no circuito um partícipe que ainda não tinha sido envolvido no conflito.

 

Por fim, dentro dos padrões de administração petista, o Presidente da República chama seu chefe do Gabinete de Segurança Institucional, eu disse segurança, General Gonçalves Dias, e pede que se demita. Simplesmente porque o cavalheiro em questão participou e/ou não impediu os tais atos golpistas.

 

Como a CNN liberou para as redes vídeos até então guardados do seu arquivo, demonstrando claramente a passividade do ministro com relação aos atos chamados de antidemocráticos e isso colocou o governo bem no centro dos acontecimentos. Definitivamente, o Stalinacio da Silva está internamente com o seu traseiro em chamas, e por isso tenta desviar a atenção, se propondo a redesenhar o mapa mundial, sem o consentimento e muito menos a pedido de alguém. Sem dúvida, tem gente se achando e talvez, acabe se encontrando.

 

 

Hiram Souza é empresário, marqueteiro de longa data, aos 80 anos de jornada o que permite ter uma janela holística para o mundo. Com leve humor escreve sobre assuntos ligados à política, comportamento, educação e brasilidade

Avatar

Este post foi escrito por: Hiram Souza

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta