sábado, 18 de maio de 2024

O sanduíche que nasceu por acaso

 

Antes de se tornar o mais popular ícone da fast food e símbolo máximo da junk food, o hambúrguer já fazia história. O tradicional sanduíche, primeiro item da lista dos proibidos para quem faz dieta de restrição de calorias – e quem só come comida de verdade –, nasceu na Mongólia, no século XIII.

 

O imperador Gengis Khan saía com as tropas para dominar territórios transportando a carne entre a sela e o cavalo e, é claro, a proteína virava uma pasta que nas paradas ganhava o formato de esferas achatadas. Só mesmo no século XVII, em Hamburgo – olha o nome aí –, na Alemanha, um açougueiro decidiu profissionalizar a receita preparando-a com carne moída e adicionando temperos diversos.

 

O mistério que permanece até hoje é quem teve a idéia de aconchegar a carne dentro do pão. Mas isso não importa. Como os discos de carne eram gostosos, fáceis de fazer e baratos, se popularizaram rapidamente.

 

Apesar de ser símbolo de comida americana, o hambúrguer só chegou aos EUA em 1904 em Saint Louis, Missouri. Os gringos da América do Norte levaram a fama porque eles o incrementaram e acrescentaram acessórios – tipo o bacon – que elevaram o sabor ao máximo.

 

Em 1921 surgiu a primeira franquia nos Estados Unidos da conhecida White Castle. Foi elevado à condição de fast food porque à época da Revolução Industrial as pessoas mal tinham tempo para comer daí recorriam à invenção por acaso de Gengis Khan.

 

No Brasil o hambúrguer chegou em 1952 no Rio de Janeiro, através do tenista americano Robert Falkenburg, que fundou a primeira lanchonete de fast food do país. Assim como nos EUA, aqui também ganhou novas versões e sabores e se tornou mania nacional.

 

Hoje, os velhos de guerra cheeseburger (no português X-burguer) ganharam toques da alta gastronomia e frequentam restaurantes requintados – e não custam mais tão baratos assim. Há quem seja adepto também dos hambúrgueres vegetarianos, mas esses estão longe de se tornarem tão famosos quanto os originais.

 

A nutricionista Renata Guirau ensina uma receitas para celebrar a data desse clássico que satisfaz:

 

Hambúrguer caseiro com costela
Ingredientes:
500g de patinho moído
500g de costela moída
1 cebola média ralada
2 dentes de alho amassados
Cebolinha a gosto, picada bem fininha
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo: Misture todos os ingredientes, amassando bem com as mãos, até formar uma massa homogênea. Modele em formato de hambúrguer e asse ou grelhe até que fiquem no ponto desejado.

 

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta