terça-feira, 23 de abril de 2024

O super iceberg que ameaça espécies marítimas de extinção

 

O maior bloco de gelo de todo o mundo é o que você vê na foto. O nome dele é A23a, que tem simplesmente quatro mil quilômetros quadrados e é mais de três vezes maior do que a cidade de São Paulo. Depois de 37 anos parado, o iceberg voltou a se movimentar.

 

Para se ter uma ideia, pensando na espessura, a plataforma de gelo tem 400 metros, que é a mesma altura do morro do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro. A diferença é que um está parado e o outro está à deriva pelas águas da Península Antártica.

 

Por causa do seu tamanho e peso, com quase um bilhão de toneladas, o movimento do bloco de gelo pegou os cientistas de surpresa, já que era muito improvável que ele fosse voltar a se mover.

 

Mas, será como ele se soltou? O iceberg, que já abrigou uma estação de pesquisa soviética, sofreu o impacto de fortes ventanias e foi empurrado pelas correntes marítimas. A mais pura aleatoriedade da natureza.

 

Fato é que, agora, ele está 100% solto e indo em direção ao chamado “beco dos icebergs”, que funciona como uma espécie de estacionamento de blocões de gelo no Oceano Antártico.

 

Por que isso importa? Se seguir a rota esperada, o A23a pode ficar encalhado na ilha da Geórgia do Sul, causando um problemão para a vida selvagem na Antártida.

 

Milhões de focas, pinguins e aves marinhas não vão mais conseguir acessar seus habitats, correndo risco de mortes em massa e, no pior dos casos, extinção de algumas espécies do fundo do mar.

 

Com: The News

Imagem: Getty Images

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta