quinta-feira, 18 de julho de 2024

Projeto quer capacitar professores com informações sobre saúde infantil

 

A Sociedade Goiana de Pediatria lançou o projeto SGP na Escola, iniciativa inédita em Goiás tem o objetivo de levar informações sobre saúde infantil para professores do Ensino Fundamental I e II. O foco do projeto é que os profissionais da educação consigam identificar sinais precoces – seja de doenças do comportamento ou do desenvolvimento infantil e outros agravos agudos e crônicos.

 

O curso é voltado para professores e profissionais da educação. As aulas tratam sobre manejos em situações especiais como queda, engasgo, reação alérgica, sinais de autismo, entre outros. Também merece atenção e é muito comum na escola é a dificuldade visual. A partir desta informação, o relacionamento entre família, escola e pediatra pode ser mais eficaz. Ao cumprirem a carga horária do curso, professores e escolas receberão certificado.

 

Segundo Marise Tofoli, presidente da SGP, é importante trazer esse olhar para os profissionais da educação. “Muitas vezes são eles que passam a maior parte do tempo com as nossas crianças. Por isso, é de extrema importância que eles sejam agentes de identificação e que possam alertar as famílias a procurarem o pediatra”, explica.

 

Todo o conteúdo dos cursos foi gravado e será oferecido de maneira virtual e gratuita para os interessados. O material está dividido em 15 temas com aulas de 20 minutos cada. “Qualquer escola pública ou particular pode participar do projeto SGP na Escola. O nosso desejo é que a população tome conhecimento e que possa cobrar das escolas que o curso seja feito pelos professores. A meta é espalhar conhecimento e informação de qualidade, com base na ciência”, detalha ela.

 

Como participar

O SGP na Escola entra em pleno funcionamento a partir deste mês. Os professores interessados devem entrar no site da SGP e fazer a inscrição por meio de um link disponível na página. As aulas serão ministradas por meio de uma plataforma on-line e poderão ser assistidas conforme a disponibilidade de tempo de cada professor. O profissional que concluir o curso recebe certificado e a escola que tiver 80% de seus professores certificados também vai receber um selo da SGP.

 

Com assessoria de imprensa

Avatar

Este post foi escrito por: Rimene Amaral

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta