terça-feira, 23 de abril de 2024

Publicidade vende produto?

BRIEFING NEWS

 

Nesta primeira postagem, de uma série que deve ser bem longeva, vou me apresentar e contar o que eu penso em passar a vocês nesse contato que teremos frequentemente. Com muito orgulho, sou publicitário formado pela primeira turma da Faculdade Anhembi-Morumbi (não levei trote de ninguém) e acumulei muita quilometragem resolvendo problemas dos meus clientes em São Paulo e Goiás. Problemas que os clientes nem sempre pagaram o valor justo pela solução.

Já ajudei a vender muita coisa na vida: produtos, serviços, ideias, conceitos… E não me lembro de ter fracassado em nenhuma tarefa. Também costumo dizer que todos os meus clientes são bem mais ricos do que eu. Quando eu me apresentava a algum futuro cliente (em publicites, prospect), pedia que me encarregasse de resolver o pior problema da empresa. Sempre deu certo.

Hoje eu não tenho mais agência e me sinto liberado para comentar com vocês a publicidade vista pelo lado de dentro. Minha ideia é mostrar uma visão crítica desse nosso mundo meio hermético, a quem não está lá dentro.

Pra começar, vou demolir uma ideia que é voz corrente entre as pessoas: publicidade não vende. Como, publicidade não vende? Sim, não vende nada; a publicidade predispõe alguém a comprar um produto ou serviço. Se você se convencer, poderá comprar a primeira vez, dependendo de algumas outras condições: o produto vai ser encontrado com facilidade? Existe garantia? Será que o vendedor que vai te atender será atencioso, gentil, convincente? Será que a embalagem será atrativa para transmitir a qualidade que você espera do produto?

Se tudo der certo, você comprará a primeira vez, mas isso não quer dizer que poderá comprar outras vezes. Aí vai depender da qualidade do produto. Ele cumpriu todas as promessas feitas pela publicidade? O pós-venda foi eficiente? Esses questionamentos são feitos pelos bons publicitários, porque de nada adianta o anunciante investir em qualquer ação para vender seu produto se houver algum problema que a publicidade não vai resolver. Pelo contrário, ela pode potencializar esse problema.

Voltaremos ao assunto na sequência. Se você quiser interagir comigo, basta usar meu Instagram: @machuahy.

Este post foi escrito por: Marco Antônio Chuahy

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta