segunda-feira, 17 de junho de 2024

Somos quem escolhemos ser

 

A semana começou com um stellium, que é uma grande conjunção envolvendo Lua, Saturno, Vênus e Marte em aquário. No centro deste encontro está Saturno, Kronos na Mitologia Grega, deus do tempo e da colheita, filho de Gaia, terra e de Urano, o céu estrelado. Para muitos ele é o deus do carma, pois “cobra” o “uso do tempo”, nos lembrando que nos tornamos resultado de nossas escolhas ao longo do tempo, para o bem e para o mal.

O encontro no céu, entre a Lua e Saturno e também envolvendo Vênus e Marte, todos em aquário, amplia a reflexão sobre relacionamentos íntimos, pessoais e coletivos, lembrando que manter relações apenas por terem persistido por um caminho no passado sem que no presente não exista troca nem estímulo para o crescimento e evolução pessoal, pode significar estagnação, que aprisiona o ser em um tempo que não existe mais.

Saturno também era o deus da colheita, que possui o saber do momento exato de preparar a terra para receber as sementes, sábio das necessidades de água em cada estação, que conhece os ciclos da natureza, que é timing por si só. A natureza nos lembra que é preciso observar com cuidado se estamos colhendo os frutos de desejos que alimentam a alma, aqueles que sustentam e fortalecem o ser, já que a colheita é resultado das sementes plantadas, do esforço e cuidado com a lavoura que pode sim ser diferente, mudando a escolha das sementes.

A liberdade de escolha é soberana, lembrando que alguns desejos demandam mais tempo de dedicação, já que não é possível colher madeira nobre onde se semeou alface. São tempos preciosos esses que estamos vivendo, de uma transição para a Era de Aquário, que pede atenção com prioridades e valores que estão agregando pessoas com a mesma energia, frequência e vibração e distanciando outras. É momento de separação do joio do trigo, através do propósito real de cada um.

Photo by Carlos Kenobi on Unsplash

 

Post da Paula Bueno

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta