quinta-feira, 18 de julho de 2024

Talento na ponta dos pés

Bailarina da Escola do Futuro do Estado de Goiás (EFG) em Artes Basileu França, Ana Luísa Negrão, de 18 anos, ganhou o prêmio de melhor dança contemporânea e a sétima beca da maior competição de dança do mundo, o Prix de Lausanne. Concurso aconteceu na Suíça, entre os dias 29 de janeiro e 6 de fevereiro. A argentina Lucía Abril Marcucci, 16 anos, também aluna da EFG Basileu França, ficou entre as semifinalistas.

A premiação do Prix de Lausanne é feita por becas. Neste ano em que a competição completa 50 anos, foram distribuídas 11 becas entre os melhores dançarinos.

Ana Luísa Negrão ficou com a sétima beca e receberá uma premiação em dinheiro para custear sua formação em uma renomada companhia de balé. Ela escolherá entre a Finnish Ballet, na Finlândia, e a Dutch Ballet, em Amsterdam.

CATEGORIA SÊNIOR

Ana Luísa é aluna da EFG em Artes Basileu França Basileu desde os 5 anos e concorreu na categoria sênior do Prix de Lausanne. A bailarina disse que o desempenho na competição superou suas expectativas.

“Foi incrível e mágico. Não esperava receber esta premiação e agora vou realizar meu sonho. Quero estudar e conseguir um contrato de trabalho aqui na Europa”, comemora.

A argentina Lucía Abril Marcucci, aluna da EFG em Artes Basileu França há dois anos, conquistou bolsa de estudos em uma escola de balé. Ela analisa a possibilidade de ir para Opéra Ballet, de Paris; a Royal Ballet, no Reino Unido, ou Ballet School, no Canadá.

“Fiquei muito feliz por tudo que fiz e pude mostrar, além de ter aprendido com grandes professores aqui na competição. É muito legal ter a oportunidade de viver estas experiências fora do país”, relatou a adolescente, que participou da competição na categoria júnior do Prix.

PRIX DE LAUSANNE

Simone Malta, coordenadora de dança do Basileu França, ressaltou que ao longo dos últimos dez anos, a instituição participou de todas as edições do Prix de Lausanne, com vários alunos premiados.

“Este reconhecimento eleva o nome da escola. Mostra como o apoio do Governo de Goiás e da Sedi têm sido importantes para que Goiás se destaque nestas competições internacionais”.

O Prix de Lausanne é um dos mais importantes festivais de dança. Reúne anualmente, na Suíça, bailarinos de 15 a 18 anos de vários países. Ao todo 87 dançarinos (46 do sexo feminino e 41 do masculino) de 18 países participaram da competição neste ano.

A EFG em Artes Basileu França foi a única instituição pública do Brasil a ter representantes no Prix. Além das bailarinas da escola goiana, apenas mais três talentos brasileiros estavam entre os selecionados para a competição na América Latina.

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta