sábado, 18 de maio de 2024

Tempo de meditar, orar e agadecer

 

A Lua está passando pelos últimos graus do signo de Peixes, fazendo conjunção com Netuno e o Sol passa pelos últimos graus de Gêmeos, iniciando o alinhamento para o Solstício de Verão, no Hemisfério Norte, e de Inverno, no Hemisfério Sul,  amanhã às 6h13, horário de Brasília.

 

Equinócios e Solstícios definem as mudanças das quatro estações do ano, marcados pela entrada do Sol nos quatro signos cardinais: Áries, Câncer, Libra e Capricórnio, mostrando o quanto a Astrologia está presente em nossas vidas e na vida do planeta Terra.

 

Solstícios sempre foram muito celebrados por nossos ancestrais em vários povos, religiões e países. Monumentos como as pirâmides do Egito e do México foram erguidas alinhados com o nascer do Sol nestas épocas do ano, bem como o Stonehenge, monumento de pedras construído 5.000 anos atrás, na Inglaterra, onde amanhã 21/06 o Sol nasce exatamente sobre a pedra principal. Gregos celebravam Cronus, o deus da colheita e do tempo, que era Saturno na mitologia romana, quando eram realizados rituais, pedidos de abundância nas colheitas e prosperidade para os meses seguintes.

 

Romanos também celebravam Vesta, deusa do fogo, representando a luz que surgia com o Sol. Rituais de passagem nos lembram de nos conectarmos com as transformações da natureza que nos cerca, com nossos desejos mais profundos de iniciar um novo ciclo com mais força e esperança na realização de sonhos e metas e nos lembrar da necessidade de adaptação, já que tudo está em constante mudança e evolução e a natureza nos mostra isto constantemente.

 

É criada uma convergência e uma oportunidade para dedicar um tempo para meditar, orar, agradecer, criar o seu ritual e celebrar a oportunidade de estarmos neste planeta agora, para reafirmar desejos, mentalizar e afirmar o que queremos que se manifeste e se torne realidade, e ter a chance de iniciar um novo ciclo em que a luz ilumine e purifique a alma e o coração .

 

@paulabuenob

Foto: Nunes D´Acosta

Avatar

Este post foi escrito por: Paula Bueno

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta