sábado, 18 de maio de 2024

Tendências na mesa: Martini desconstruído e folhado do avesso

 

Desde o Gin Tônica com especiarias há alguns anos, o “tudo sabor pistache” que veio para ficar e o drinque Fitzgerald, que marcou 2023, cada momento tem suas tendências na gastronomia. Com a intenção de descobrir o que vamos fazer, comer e beber em 2024, essa análise levou em consideração as mídias digitais para fazer as seguintes previsões.

Martinis malucos: o drinque clássico, criado em 1880, está em alta novamente — mas com um toque bem moderno da chamada geração Z, que denomina os nascidos a partir de 1995. Pelo relatório de tendências, a nova onda de Martini desfruta de um momento cultural nas redes sociais.

Em Nova York, o Temple Bar — que tem opções variadas e exóticas de bebidas e comidinhas bem interessantes — serve uma dúzia de variações do drinque, incluindo uma versão com infusão de tomate seco ao sol, Vermute e óleo de manjericão.

Folhados franceses do avesso
Depois da febre dos cupcakes, no início dos anos 2000, o doce da vez é chamado de folhado de cabeça para baixo e já viralizou nas redes sociais. Massa folhada com queijo Brie e mel com banana ou maçã.

 

 

É bar ou restaurante?

Abandonando o ambiente formal e a música de elevador, muitos restaurantes vão adotar a onda balada que sempre foi característica dos bares. Essa tendência começou em Londres, mas também já está por toda a Europa: tem o Bambino, em Paris; o Cornerstone em Amsterdã e o recém-inaugurado Bambi, em Londres.

 

Saquê em alta
A bebida de arroz, que tem milênios de história no Japão, está em alta no ocidente. Nos EUA, as exportações de saquê triplicaram nos últimos dez anos, com vendas de quase US$ 80 milhões no ano passado. O restaurante Bam!, em Singapura, misturou elementos da cultura japonesa e espanhola para criar o “shudo moderno” ou “a forma contemporânea de apreciar o saquê”.

 

Pratos pra compartilhar
Se os pratos individuais definiram a última década quando o assunto era “sair para jantar”, agora, os pratos compartilhados estão caindo no gosto até dos restaurantes mais refinados, que torciam a cara para os que pediam comida para dividir.

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

Deixe uma resposta