domingo, 14 de julho de 2024

Uma bola com chip?

 

Sim meu amor. Al Rihla, bola da Copa do Mundo do Catar, possui um chip interno que precisa ser carregado antes das partidas.

 

Esses sensores são cruciais nas novas chamadas de impedimento semi-automáticas, que resultaram em muitos gols anulados. Muitas vezes é difícil decidir se houve um toque de um jogador na bola em um determinado lance.

 

Já é tradição que as bolas da Copa do Mundo FIFA mudem a cada edição do evento.

 

E, se até então, o foco estava concentrado no design. A nova  Al Rihla – que significa “A Jornada” em árabe – foi além: foi a primeira versão “inteligente” e eletrônica a participar da competição. Isso porque a bola tem recursos que funcionam em conjunto com o Árbitro Assistente de Vídeo (VAR)

 

Essa é a poderosa bola da vez. É a opção mais rápida, estável e precisa já produzida até agora.

 

Vai Brasil! Faz mais um pra gente ver.

Avatar

Este post foi escrito por: Noemi Almeida

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

4 comentários em "Uma bola com chip?"

Deixe uma resposta