segunda-feira, 17 de junho de 2024

Você investiria seu dinheiro em cannabis?

 

Quando se fala em cannabis é preciso dizer que se trata de um produto que vai muito além do polêmico uso recreativo e da indicação para fins medicinais. Sua aplicação inclui a fabricação de roupas, tecidos, fibras e sementes para a alimentação de animais. E as financeiras perceberam isso e lançaram fundos de investimentos do setor de cannabis no mercado, inclusive no brasileiro. BbnewsEntrevista ouviu Luzimar Guimarães sobre a viabilidade de se investir em algo que divide tantas opiniões. Ela é consultora de Bbnews, assessora de investimentos e diretora do escritório de Goiânia da Prosperidade Investimentos.

 

 

BbnewsEntrevista  — De uns tempos pra cá, algumas financeiras passaram a oferecer, até via redes sociais, fundos de investimentos no setor de cannabis. É um bom negócio?

Luzimar Guimarães  –  Estes investimentos, também chamados “alternativos”, podem ser um bom negócio, desde que bem alocados, respeitando algumas condições como: horizonte de longo prazo, perfil do investidor e percentuais adequados ao seu volume global de investimentos.

 

BbnewsEntrevista  —  Qual o nível de garantias de se investir em um produto que ainda é ilegal no país?

Luzimar Guimarães  –  No Brasil, ainda não foi legalizado o uso e comercialização do produto, mas é perfeitamente legal que nossas Assets e Gestoras de investimentos comprem estes papéis de empresas lá fora, onde já são permitidos a produção, o uso e comercialização do produto. Esta transação se dá através de instrumentos devidamente autorizados para que os nossos investidores brasileiros possam acessar este tipo de investimento de forma legal.

 

BbnewsEntrevista  —  Qual o perfil do investidor em Cannabis; seria aquele que já tem uma carteira bastante diversificada?

Luzimar Guimarães  –  Quanto ao perfil do investidor, é importante ressaltar que esta natureza de investimentos está mais ligada ao perfil moderado ou sofisticado, que permite buscar maiores retornos, porém, com tolerância maior aos riscos que podem ser significativos. Ter uma carteira de investimentos diversificada é muito importante para todos os perfis de investidor, especialmente nestes aqui mencionados, pois descorrelaciona as naturezas de investimentos e, consequentemente, mitiga o risco.

 

BbnewsEntrevista  —  O que é preciso considerar antes de partir para um investimento de um produto que divide opiniões sobre a sua legalização?

Luzimar Guimarães  –  É importante considerar que existe um potencial crescimento ao consumo deste produto a partir de sua legalização aqui e mundo afora, consequentemente, este avanço traz a valorização das cotas de quem já as possui e já investe no ativo mesmo antes de sua expansão. Esta expectativa de crescimento traz muitas oportunidades no mercado, como criação dos Fundos de Investimentos.

 

BbnewsEntrevista  — Existe relação entre o valor deste Fundo de Investimentos e o preço praticado por quem vende ilegalmente a maconha para uso recreativo?

Luzimar Guimarães  –  A performance destes fundos está ligada à valorização ou não das empresas listadas, que produzem e comercializam a Cannabis e não ao valor do produto comercializado informalmente.

 

BbnewsEntrevista  — O Investidor precisa considerar a finalidade que terá a Cannabis, já que a sua utilização vai muito além da produção de produto entorpecente e é também matéria prima na indústria têxtil, na alimentação, cosméticos, etc. ?

Luzimar Guimarães  –  Na verdade, o Ativo é um só e existem cada vez mais descobertas para sua utilização em vários segmentos, inclusive o uso  farmacêutico/medicinal e isso já tem movimentado um volume expressivo de recursos em decorrência destas descobertas. Portanto, diante dos avanços sobre o assunto e diante do formato do investimento, não há ainda como considerar  a finalidade que terá a cannabis que está investindo.

 

BbnewsEntrevista  — Você indicaria para seus assessorados?

Luzimar Guimarães  –  Considerada como uma das alternativas com boas expectativas de crescimento e sendo de interesse do assessorado, podemos utilizar para compor a diversificação de sua carteira, porém, em percentuais máximos de até 3% do seu volume global de recursos, dado que se trata de investimento com alta volatilidade, ou seja de risco significativo. Vale ressaltar que no mercado financeiro, existem N oportunidades de investimentos para diversificação da carteira e com possibilidades de retornos e riscos mais previsíveis.

Imagem: Aphiwat Chuangchoem

Avatar

Este post foi escrito por: Britz Lopes

As opiniões emitidas nos textos dos colaboradores não refletem necessariamente, a opinião da revista eletrônica.

1 comentários em "Você investiria seu dinheiro em cannabis?"

Deixe uma resposta